Carregando...

5 de novembro de 2014

Ciclo

A chuva que cai
no pó da terra evapora,
renasce haikai.

3 de novembro de 2014

Pressa

A cega tropeça.
A tropa pega o metrô.
A guerra começa.

1 de novembro de 2014

Distração

Seu vestido verde,
batom vermelho e o tom
alheio ao me ver.

28 de outubro de 2014

Dois

Quando nos casamos há dois anos, após deliciosos quatro anos de namoro, às vezes eu sentia uma inevitável inquietação que me fazia perguntar: será que continuará dando certo? Será que continuará tão bom assim? E fui vendo, daquela primavera em diante, que nossa parceria não apenas continuaria dando certo, pois ela foi ficando cada vez melhor, mais afinada, mais gostosa de viver.

Porque você é a companhia mais agradável que já conheci e desfrutei. Brilhantemente inteligente e talentosa. Sensível e ligeira para lidar com as alegrias sem perder os pés do chão. Forte e sensível para lidar com os desafios da vida sem perder a serenidade, a fé e a ternura. Admiravelmente íntegra e coerente, sempre enraizada em valores justos e amorosos.

Porque você tem uma beleza radiantemente dengosa que a torna sempre lindíssima, atraente, infinitamente abraçável e beijável. Porque você sabe ser eruditamente simples, conversar com profundidade e cumplicidade, cantar e dançar e rir e esbanjar amorosidade e doçura, seja em um domingo preguiçoso, seja em meio ao turbilhão de uma semana complicada, da hora que tenta acordar à hora que tenta dormir. Sempre com esse sorriso lindíssimo e essa energia que quer sempre mais e melhor.

Porque você é extremamente realista e extremamente sonhadora, em um equilíbrio elegante e impressionante: uma explosão de sede de vida! Porque você também sabe dos meus inúmeros defeitos e me faz, mesmo sem perceber, sempre cheia de jeitinho, empenhar-me para ser cada vez mais um homem igualmente íntegro, respeitoso e amoroso com você e com todos ao nosso redor. Porque você tem esse jeito todo admirável e único de levar a vida e de partilhá-la comigo.

Porque, por conta disso tudo, é você quem eu amo, cada dia mais e mais. Porque é você que me faz, com o coração agitado e emocionado diante desse dia tão especial, voltar a me perguntar: será que continuará dando certo? Será que continuará tão bom assim? Porque é você que, ao mesmo tempo que instiga as perguntas, me dá uma piscadela marota e me cochicha cheia de charme: há de ser ainda melhor!

24 de setembro de 2014

Critério de Valor

Todo bom critério é evidente. E não há melhor critério do que o respeito ao próximo, o respeito àqueles que, semelhantemente a você, possuem defeitos e qualidades, que erram e acertam, que tentam, cada um à sua maneira, fazer o que julgam ser o melhor.

Respeitar os outros, inclusive, no meu caso, é respeitar a mim mesmo, respeitar os meus valores, valores tão cuidadosamente plantados e cultivados por quem verdadeiramente me ama. Por quem me respeita acima de tudo.

Respeito é o contrário de fazer vista grossa ou largar mão: respeito é o ápice da atenção, do olhar atento, do esforço em entender e, se preciso, ajudar e melhorar. Do esforço em aceitar a ajuda alheia, sempre alheio a vaidades.

Respeito é o critério que mais faz inflar positivamente o juízo de valor sobre qualquer avaliado. É o critério que não precisa de explicação, tampouco de argumentação ou de forçação. É o critério cristalino: sólido e transparente como cristal.

Respeito é o valor evidente em qualquer pessoa digna. E a "dignidade", diga-se de passagem, só é para poucos quando pronunciada isoladamente. Quando esmiuçada com atenção, logo se vê que é para todos, pois todos são dignos de respeito. Porque ninguém, se respeitado, é desprovido de valor.

6 de agosto de 2014

Praia

Meus dedos adentram seus cabelos como ondas suaves que beijam as margens de areia. Seu suspiro estremece meus ombros como a brisa esvoaça a firmeza dos coqueiros. Tal como sol de verão, o calor de nosso abraço agarra e abrasa nossos corpos e alma. E a felicidade nos é dada de modo frágil e recorrente, como conchas coloridas a serem acolhidas com delicadeza, carinho e atenção.

17 de abril de 2014

Chora-se

O tão inesperado que veio.
O que se foi tão inesperadamente.
O tão esperado que pode não vir.
A convicta esperança no que virá.

4 de abril de 2014

Sorte

Muito sucesso é sorte; muita sorte é empenho.

3 de abril de 2014

Engano

Dizem que vivia trabalhando, como se aquela trabalheira fosse vida.

1 de abril de 2014

Na Estação de Trem

Eu cedo no bar
e peço logo um expresso
p'ra me atropelar.